Renata Costa
17 de fevereiro de 2020
Categorias Empreendedorismo

Hoje, quero falar para você sobre um pacote de queijos

Tenho aprendido muito sobre empreendedorismo por meio de pequenas observações. Sempre tive como verdade de que para empreender seria necessário inventar algo que nunca ninguém tivesse visto antes. E, convenhamos, essa não é das tarefas mais fáceis. Duvido que você consiga imaginar do que precisaremos ou o que vamos desejar daqui a 10 ou 20 anos. Talvez para alguns não seja assim tão difícil, não é Steve Jobs? Mas, para mim, mesmo que milhares de ideias passassem diariamente pela minha cabeça, sempre descartei muitas exatamente por não acreditar que daria para empreender sem inovar.

De alguma maneira empreender tem sim a ver com inovar, mas não na forma mais crua da palavra. Inovar significa explorar com sucesso novas ideias, mas o “novo” pode ser algo que já existe e que só está esperando você pensar nele de forma diferente. Vou te dar o exemplo do pacote de queijos.

Hoje, resolvi ir ao supermercado fazer umas comprinhas. Afinal, por aqui o termômetro não tem ultrapassado os dez graus celsius e comer tem sido um acalento. Em busca de carboidratos para aquecer o meu dia, fui até a seção de queijos. Muitos deles temos no Brasil, outros nunca tinha ouvido falar. Fiquei com vontade de experimentar todos e já estava fazendo as contas de quantos dólares iria ter que deixar para atender esse meu desejo por calorias quando, de repente, um pacote de queijos chamou minha atenção.

Numa mesma embalagem, quatro tipos de queijo diferentes. Juro que nunca tinha visto isso antes, então, para mim, foi como paixão à primeira vista. O que mais poderia querer? 4 em 1, tudo que eu precisava. Fui para casa feliz da vida e, durante o caminho, pensei em como pode ser fácil empreender. O desejo do consumidor estava lá (saborear mais de um tipo de queijo), atendido por uma simples embalagem com quatro tipos de queijo (vale observar que eu sei que alguns supermercados vendem bandejas prontas para pequenos encontros, mas não é disso que estou falando). Se você quiser ter mozzarella e queijo suíço em casa vai ter que comprar um de cada, não é mesmo?

Empreender nada mais é do que enxergar além do cotidiano, solucionar algo com habilidade e criatividade. E, um simples pacote de queijos, representa o que é ter uma ideia genial, pelo menos para alguns. Não pense que suas ideias vão sempre atender a todos os públicos ou que todo mundo vai gostar daquilo que você vai oferecer, mas se pelo menos uma parte deste público estiver necessitando ou desejando algo, dedique-se a ele.

Todas as ideias são válidas, principalmente, aquelas que vêm solucionar necessidades e desejos que são próprios, ou seja, aquilo que você gostaria que existisse para o seu próprio conforto e bem-estar. Quem não adoraria dirigir e não ter que procurar por estacionamento? Ou, viajar e não ter que desfazer as malas na volta? Ou ainda não ter que digitar este texto, apenas ditar para que o computador transcrevesse? Novas soluções estão sendo inventadas todos os dias, mas nem todas são inéditas, apenas funcionam como ideias para simplificar processos.

Tenha em mente. Se você deseja alguma coisa, alguém também deseja. Se você necessita de alguma coisa, alguém também necessita. Então, mas à obra. Para empreender, você precisa apenas de papel e caneta. Transforme essa folha em branco em algo útil e desejado pela humanidade. Que tal um pacote com 8 queijos?

* A autora vive, atualmente, no Vale do Silício, Califórnia.

Renata Costa
17 de fevereiro de 2020
Categorias Empreendedorismo