Renata Costa
17 de fevereiro de 2020
Categorias Empreendedorismo

A história dos gibis

É incrível como a vontade de empreender está intrínseca, coladinha com o nosso ser. O que eu mais vejo por aí são crianças querendo inventar coisas novas, construir ideias malucas, realizar atos incomuns. Já repararam quantas crianças constroem castelos de Lego sem seguir o manual que vem com o brinquedo? Ou quantas crianças gostam de desenhar e colorir, fora do padrão, figuras inventadas e nunca vistas antes?

Usar e abusar da nossa criatividade, deixando nossos talentos transbordarem na criação de situações inovadoras é permitir que o seu poder se transforme em algo palpável, aquilo que você pega, usa, gosta e quer mais. É a mais pura explicação da palavra empreendedorismo: realizar, fazer.

Como ficamos orgulhosos de nossos filhos quando eles descobrem novas soluções para situações inusitadas ou quando são criativos para imaginarem outros desfechos para algumas histórias, não é mesmo?

Quando eu era criança, eu gostava de empreender, só não sabia que estava fazendo isso. Por sorte, tive pais que sempre incentivaram a minha criatividade e me deram liberdade para criar e transformar coisas. Lembro-me que, como ficava muito sozinha (filha única com pais que trabalhavam fora), eu acabava tendo que brincar sem ninguém. Para não me sentir mal, inventa amigos, situações e os desfechos mais inusitados. O objetivo era me divertir, fazer fluir e, no final, encontrar uma solução que me deixasse confortável.

E você? Quais são suas ideias mais loucas? Já imaginou se as pudesse colocar em prática? O que faria? Isso é empreender! Coloque no mundo aquilo que ninguém nunca viu antes e seja você mesmo. Quer uma ajuda?

Renata Costa
17 de fevereiro de 2020
Categorias Empreendedorismo