Renata Costa
22 de abril de 2020

Estamos em crise. E o que sobra a nosso favor?

Semana passada saiu uma reportagem na IstoE que me deixou bem reflexiva. O título da matéria era “A nova ordem mundial” e começava assim:

“A pandemia de coronavírus marca uma guinada definitiva na história da civilização. Ela pode ser o acontecimento inaugural de um ciclo catastrófico ou o ponto de inflexão para uma mudança profunda.” E continuava “nunca fomos tão frágeis. Tememos a morte, não sabemos para onde vamos e as previsões de longo prazo que tentávamos traçar ruíram, tanto na vida pessoal, como nos planos estratégicos de governos e empresas.”

Uau!! Pesado né? Indo mais fundo, a matéria trazia algumas previsões para o pós pandemia. E achei importante dividir algumas aqui como vocês, entendendo que podemos pegar esse limão e fazer uma limonada. Veja só:

– Perdemos nossa mobilidade. O nosso direito de ir e vir se tornou relativo. No entanto, nosso planeta agradece. A poluição em todo o mundo diminuiu e hoje já é possível ver o céu em muitas cidades onde só se via cinza.

– Se não surgir uma vacina, nossa mobilidade será reduzida até, pelo menos, 2022, segundo alguns estudos de Harvard. Isso vai aumentar a nossa vontade de beijar e abraçar as pessoas que amamos e primar pela boa convivência com nossas famílias.

– A crise e o isolamento, sem dúvida, são coisas horríveis. No entanto, nos permitem desenvolver novas habilidades socioemocionais, como disciplina, persistência e autocontrole. Vale lembrar que isolamento não significa solidão. O que vale agora é a qualidade dos relacionamentos.

– A ciência está provando ser ainda mais importante do que já era. E sabemos que para que a ciência evolua será preciso investir em educação. Ta aí a oportunidade batendo na porta de algumas pessoas.

– A forma que consumimos será revisto. As atitudes desenfreadas frente ao consumo vão desaparecer e surgirá espaço para novas marcas e novos conceitos, principalmente no segmento de economia compartilhada e sustentabilidade.

– E, por fim, o período pós pandemia será de libertação e valorização das pequenas coisas. Todos vão querer viver intensamente e as boas experiências serão ainda mais valorizadas.

Fazendo um balanço e diante destas constatações, vamos acreditar que é possível voltar a sorrir? Desapegue-se do copo meio vazio e enxergue o copo meio cheio! Um ótimo começo para acordar todos os dias e se sentir vivo e cheio de energia para existir nesse novo mundo. Vamos juntos?

Renata Costa
22 de abril de 2020